Cloud Computing "em Nuvem"

Servidores com porta para nuvem

A computação em nuvem (em inglês, cloud computing) refere-se à utilização da memória e das capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet, seguindo o princípio da computação em grade. O acesso a programas, serviços e arquivos é remoto, através da Internet - daí a alusão à nuvem.

Os dados armazenados poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo, a qualquer hora, não havendo necessidade de instalação de programas e/ou de banco de dados. O uso desse modelo (ambiente) é mais viável do que o uso de unidades físicas.

Empresas como Amazon, Google, IBM e Microsoft foram as primeiras a iniciar uma grande ofensiva nessa "nuvem de informação" (information cloud), que especialistas consideram uma "nova fronteira da era digital".

Aos poucos, essa tecnologia vai deixando de ser utilizada apenas em laboratórios para ingressar nas empresas e, em breve, em computadores domésticos.

Computação em nuvem é o serviço de hospedagem em um servidor virtual com recursos exclusivos e alta disponibilidade. Com o advento do Cloud Hosting ("Hospedagem em nuvem"), é possível ter um servidor virtual de uso exclusivo para o sua necessidade e com possibilidade de investimentos proporcionais aos recursos alocados. A este servidor virtual, que denominamos Cloud Server, é adicionado o serviço de gerenciamento, resultando no Cloud Hosting Gerenciado.

No Brasil, a tecnologia de computação em nuvem é muito recente, mas está se tornando madura muito rapidamente. Empresas de médio, pequeno e grande porte estão adotando a tecnologia gradativamente. O serviço começou a ser oferecido comercialmente em 2008 e em 2012 está ocorrendo uma grande adoção.

Benefícios a considerar

Tanto para o usuário doméstico quanto para as empresas, os benefícios são muitos. Além do mais óbvio ? acessar seus dados a partir de qualquer lugar com uma conexão à Internet ? você passa a contar com estruturas de segurança, backup e recuperação que muitas vezes têm custos proibitivos. Além disto, todas as dores de cabeça (e custos) com instalação, implementação e manutenção simplesmente deixam de existir.

Vantagens

A maior vantagem da computação em nuvem é a possibilidade de utilizar softwares sem que estes estejam instalados no computador. Mas há outras vantagens:

  • na maioria das vezes o usuário não precisa se preocupar com o sistema operacional e hardware que está usando em seu computador pessoal, podendo acessar seus dados independentemente disso;
  • as atualizações dos softwares são feitas de forma automática, sem necessidade de intervenção do usuário;
  • o trabalho corporativo e o compartilhamento de arquivos se tornam mais fáceis, uma vez que todas as informações se encontram no mesmo "lugar";
  • os softwares e os dados podem ser acessados em qualquer lugar, bastando que haja acesso à Internet, não estando mais restritos ao ambiente local de computação, nem dependendo da sincronização de mídias removíveis;
  • o usuário tem um melhor controle de gastos ao usar aplicativos, pois a maioria dos sistemas de computação em nuvem fornece aplicações gratuitamente e, quando não gratuitas, são pagas somente pelo tempo de utilização dos recursos. Não é necessário pagar por uma licença integral de uso de software;
  • diminui a necessidade de manutenção da infraestrutura física de redes locais cliente/servidor, bem como da instalação dos softwares nos computadores corporativos, pois esta fica a cargo do provedor do software em nuvem, bastando que os computadores clientes tenham acesso à Internet;
  • a infraestrutura necessária para uma solução de cloud computing é bem mais enxuta do que uma solução tradicional de hosting ou collocation, consumindo menos energia, refrigeração e espaço físico e consequentemente contribuindo para preservação e uso racional dos recursos naturais.

Desvantagens

A maior desvantagem da computação em nuvem, vem fora do propósito da mesma, que é o acesso à internet.

  • Caso você perca o acesso, comprometerá todos os sistemas embarcados.
  • velocidade de processamento: caso seja necessário uma grande taxa de transferência, se a internet não tive uma boa banda, o sistema pode ser comprometido. Um exemplo típico é com mídias digitais ou jogos.

Os cenários mais comuns de utilização do Cloud são:

  • Sites com serviços críticos que, mesmo com volume moderado de acessos, precisam operar de forma contínua. Exemplo: e-commerce, ERP, CRM, sistemas de pagamento etc;
  • Sites que precisam de maior estabilidade e não possam sofrer interferência dos outros sites no mesmo servidor;
  • Sites com acesso sazonal, cujo volume de acessos varia de acordo com a estação ou período determinado. Exemplo: loja de artigos para o inverno;
  • Sites com recursos / componentes específicos que não podem ser ativados em ambientes compartilhados: uso de DLLs em módulos específicos no ambiente Windows, Vacuum Full no PostgreSQL no ambiente Linux ou regras personalizadas no Firewall, entre outros;
  • Serviços customizados de e-mail, como backup das mensagens, arquivamento automático de e-mail, contas de e-mail acima do limite;
  • Servidores de Streaming, para publicação de sites de streaming de vídeo e/ou áudio;
  • Projetos especiais, que necessitam de recursos customizados, como balanceamento de carga, banco de dados em vários servidores (master/slave) ou outros;
  • Sites que ultrapassam os limites da hospedagem compartilhada de sites.

Sete princípios de segurança da informação em uma rede em nuvem:

  • Acesso privilegiado de usuários - A sensibilidade de informações confidenciais nas empresas obriga um controle de acesso dos usuários e informação bem específica de quem terá privilégio de administrador, para então esse administrador controlar os acessos.
  • Compliance com regulamentação - As empresas são responsáveis pela segurança, integridade e a confidencialidade de seus próprios dados. Os fornecedores de cloud computing devem estar preparados para auditorias externas e certificações de segurança.
  • Localização dos dados - A empresa que usa cloud provavelmente não sabe exatamente onde os dados estão armazenados, talvez nem o país onde as informações estejam guardadas. O fornecedor deve estar disposto a se comprometer a armazenar e a processar dados em jurisdições específicas, assumindo um compromisso em contrato de obedecer aos requerimentos de privacidade que o país de origem da empresa pede.
  • Segregação dos dados - Geralmente uma empresa divide um ambiente com dados de diversos clientes. Procure entender o que é feito para a separação de dados, que tipo de criptografia é seguro o suficiente para o funcionamento correto da aplicação.
  • Recuperação dos dados - O fornecedor em cloud deve saber onde estão os dados da empresa e o que acontece para recuperação de dados em caso de catástrofe. Qualquer aplicação que não replica os dados e a infraestrutra em diversas localidades está vulnerável a falha completa. Importante ter um plano de recuperação completa e um tempo estimado para tal.
  • Apoio à investigação - A auditabilidade de atividades ilegais pode se tornar impossível em cloud computing uma vez que há uma variação de servidores conforme o tempo onde estão localizados os acessos e os dados dos usuários. Importante obter um compromisso contratual com a empresa fornecedora do serviço e uma evidência de sucesso no passado para esse tipo de investigação.
  • Viabilidade em longo prazo - No mundo ideal, o seu fornecedor de cloud computing jamais vai falir ou ser adquirido por uma empresa maior. A empresa precisa garantir que os seus dados estarão disponíveis caso o fornecedor de cloud computing deixe de existir, ou seja, migrado para uma empresa maior. Importante haver um plano de recuperação de dados e o formato para que possa ser utilizado em uma aplicação substituta.

Como atua a Agência i9?

A Agência i9 não comercializa a tecnologia de computação em nuvem, contudo, prestamos serviços de:

Consultoria para ingresso de sua empresa na tecnologia: é realizado um levantamento, pesquisa e planejamento para propor o mais adequado serviço em nuvem e sequentemente o melhor resultado no upgrade para a plataforma em nuvem.
Migração requisitada pelo provedor: Fazemos toda e qualquer necessidade requerida pelo provedor para adequar sua aplicação em nuvem.
Configuração para infraestrutura em nuvem: Configuramos sua infraestrutura local para adequar aos recursos subjacentes de hardware e em nível de SO de sua empresa.

Conheça nosso serviço de Arquitetura Orientada a Serviços (SOA), e migrem suas aplicações "nas nuvens" para aplicações "em nuvem".

Perguntas Frequentes(?)

» Serviços em nuvem?

» Plataformas em nuvem?

» Infraestrutura em nuvem?

» A aplicação em nuvem?

» Uma aplicação nas Nuvens?

* As figuras e imagens mostradas nesta página são apenas para efeito ilustrativo. As marcas aqui mencionadas são marcas registradas de suas respectivas companhias.